Digite abaixo o que procura:

Impactos da Covid na indústria da moda: 5 Dicas para reinventar!

Impactos da Covid na indústria da moda: 5 dicas para reinventar!

A pandemia do Corona Vírus trouxe crises e incertezas para toda a economia global. Nesse cenário, a indústria da moda é a terceira mais afetada, ficando atrás somente do setor turístico e de aviação. Desde março de 2020, os desafios são imensos devido a quarentena e ao distanciamento social. 

Infelizmente, por conta da vacinação, a crise do Covid ainda não tem previsão de término e muitas lojas de confecções ainda podem fechar. A redução no faturamento já é a realidade da grande maioria dos empreendimentos. Saiba como driblar essa adversidade!    

É hora de se reinventar na indústria da moda! 

Desafios sempre existiram para que o novo surgisse. Com a pandemia, não será diferente. Mas, é preciso agir e se habituar às exigências do “novo normal”! O mercado Online, com grande apelo ao E-Commerce, tem sido a grande aposta para o setor da moda.  

Por isso, se a sua loja física ainda não existe no mundo digital, esse é o momento de reinventar! Com auxílio da tecnologia, é possível não só garantir a venda e o fluxo de caixa, mas, também, promover a expansão do seu negócio.  

Como realizar as suas vendas durante a pandemia? 

O fim da roupa de sazonalidade, ditada por desfiles de estações, e a cultura online foram as principais tendências enraizadas pela pandemia. O ímpeto de comprar em qualquer lugar ou momento está cada vez mais forte.  

Mas, como fazer isso de forma assertiva já que a relação e o modo de consumo também mudaram? A quarentena trouxe vários cases de sucesso que podem inspirar você no seu empreendimento. Veja algumas dicas:  

1. Delivery de roupas

A crise popularizou ainda mais a comodidade do delivery. Assim como o de comida, o de roupas também se destacou. O cliente pode fazer seu pedido tanto pelo site da loja, como por redes sociais ou WhatsApp (caso o negócio seja menor). Depois, basta que a entrega seja providenciada, podendo ser pessoal ou terceirizada.   

2. Marketing Digital 

Durante a pandemia, as mídias sociais se tornaram fundamentais para a promoção e divulgação das marcas. Facebook e Instagram se tornaram as principais vitrines, inclusive, a última oferece a opção “Loja” anexada ao próprio perfil profissional.  

Através desse marketing com baixíssimo custo é possível não só vender, mas também fortalecer e promover a imagem do seu negócio, criando maior proximidade com seu público-alvo.  

3. Adaptação do estoque

Inicialmente, a pandemia diminuiu o consumo de roupas. Depois, esse consumo foi reformulado, dando espaço para outras tendências condizentes com a realidade. Atualmente, a moda Comfort, com peças duráveis e multifuncionais, estão em alta.  

Além disso, a pandemia também permitiu o resgate de diversos valores, deixando as vestimentas menos formais, devido ao Home Office. Com tudo isso, é importante reformular o estoque!  

4. Moda criativa

A cultura online, anexa à moda sem sazonalidade, permite que marcas e lojas trabalhem de forma mais livre e criativa. Por isso, com auxílio digital, permita ouvir e avaliar o que o seu cliente realmente quer, investindo em novidades. Elas podem ser confecções próprias, revenda de pequenas produções locais ou novas parcerias inusitadas.  

5. Novidades competitivas 

Quem trabalha na área deve estar atento em como o mercado global se adapta às incertezas. O cancelamento das semanas da moda e a realização de desfiles online é um exemplo. Mas, se você é um empreendedor competitivo, invista em fornecer: E-Commerce, provadores virtuais e videoconferências. 

Não passe despercebido na indústria da moda! 

Apesar das tendências tecnológicas, uma coisa não muda para confecções profissionais: o uso de etiquetas de qualidade! Utilizar esses acessórios irá garantir não só a identidade visual e acabamento da peça, mas também promover informações sobre a vestimenta ao seu consumidor. Faça a diferença e passe credibilidade em sua confecção!  

Comente esse post